O que é centro logístico? Quais os tipos existentes?

O que é centro logístico?

Você sabe o que é o que é centro logístico? A verdade é que esse é um ramo essencial para todas as pessoas, uma vez que todo mundo depende da logística para fazer as coisas mais básicas que existem, como receber uma compra em sua residência.

No entanto, não há como negar o quanto esse é um processo que requer bastante atenção, haja vista que há diversos processos interligados. Por isso, a organização deve ser um pilar essencial, a fim de garantir que tudo aconteça com a máxima precisão.

Dessa forma, elimina custos e evita com que uma empresa tenha que gastar algum recurso para reparar algum dano, por exemplo.

E é mais ou menos dentro desse contexto que surge a questão do centro logístico. No artigo de hoje, iremos abordar as principais questões que permeiam esse assunto. Então, sem mais delongas, vamos ao que realmente importa.

O que é um centro logístico?

Em suma, os centros logísticos são uma importante cadeia de suprimentos, a qual vem se tornando cada vez mais complexa. Devido o quanto essa é uma área em constante evolução, acabou permitindo a criação de grandes centros de atividade logística.

Estes, por sua vez, são mais próximos das grandes cidades. Isso acontece para aumentar a produtividade e reduzir os custos. Ademais, diferentes operadores logísticos compartilham espaço de uma maneira a criar sinergias.

Além disso, essas áreas, também conhecidas como ZAL, polo logístico ou parques industriais, devem ser feitas para concentrar atividades tanto de logística quanto de transporte. Sendo assim, um centro logístico detém um espaço para armazenar, preparar e distribuir produtos.

Isto é, de certa forma, trata-se de um armazém adaptado e moderno, a fim de abranger maiores competências logísticas, tais como:

  • Recepção;
  • Transporte interno;
  • Armazenagem;
  • Preparação;
  • Distribuição de mercadorias.

Centro logístico como área de atividade logística

Para que você entenda mais sobre o que é centro logístico, pode-se dizer que é uma zona onde se desenvolvem atividades econômicas, a qual está ligada, de forma direta, às tarefas logísticas.

Por isso, na grande maioria das vezes eles ficam próximos a um ou mais nós de comunicação. Mesmo porque o objetivo central é facilitar o transporte de mercadorias.

Então, é possível afirmar que criar esse tipo de espaço é uma consequência da transformação de todo o processo evolutivo da cadeia de suprimento das últimas décadas.

Uma das razões que fez com que fosse necessário ter mais centros logísticos diz respeito ao fato da constante aparição de e-commerce.

Isso fez com que a logística tivesse de passar por um processo de reconfiguração dos espaços. Assim, fez-se necessário ter de apostar na criação de locais onde diversos operadores pudessem centralizar as atividades de transporte, armazenagem, distribuição de mercadorias etc.

Inclusive, é válido salientar que tais coisas ocorrem tanto para trânsito nacional como para aquelas que vêm de fora. Dessa forma, torna-se possível manter a produtividade elevada, mas diminuir os custos.

Quais são os tipos de centros de atividades logísticas?

Outra coisa que é interessante salientar, a fim de que você possa entender melhor sobre o que é centro logístico, diz respeito aos tipos.

A partir do momento que se fala de centro logístico como uma área dentro da cidade, saiba que há diferentes tipos de centros logísticos.

E isso acontece levando em consideração a atividade que se faz e a sua localização. Mas, em termos gerais, podemos classificar da seguinte forma:

  • Zona de Atividade Logística (ZAL): nesse caso, trata-se de locais que se relacionam com a atividade portuária, fluvial ou marítima. Por característica, deve ter uma excelente localização, próximo de mar e com boas ligações.
  • Centro Integrado de Mercadoria (CIM): trata-se de uma plataforma onde se faz várias atividades de transporte, distribuição e logística. Ao contrário da ZAL, a CIM oferece apenas transporte rodoviário, uma vez que visa fornecer produtos para clientes de grandes cidades.
  • Hub logístico: o nó logístico ou polo logístico, como também é chamado, nada mais é que o epicentro de todas as atividades que se relacionam à logística, transporte e distribuição de mercadorias. Nesse caso, se destaca por também ter uma boa localização.
  • Plataforma logística: são áreas logísticas especializadas em elementos que visam agilizar o transporte, armazenagem e expedição das mercadorias. No entanto, apenas se dedicam em administrar a mercadoria, desde sua entrada até a saída.
  • Polígonos industriais: são as que podem ter uma área onde se manuseia produtos manufaturados.

Centro de logística como centro de distribuição

Não é raro se referir ao centro logístico como um tipo de armazém. Quanto a isso, saiba que o centro logístico atua como um espaço onde se deve armazenar, preparar e organizar o envio para a sua distribuição.

E isso ocorre tanto para o varejo quanto para o atacado. É nesse espaço que deve ser feitas as tarefas que se relacionem com toda a cadeia logística.

Mas, para que seja possível fazer todo esse tipo de operação, o centro logístico deve ter uma área otimizada para que as zonas de armazenagem, carga e descarga, picking e escritórios possam coexistir de forma harmônica.

Os centros logísticos devem ter uma tecnologia de ponta, além de sistemas informatizados que possam monitorar os itens todos os dias, em tempo real.

Ou seja, o centro logístico eficiente deve agregar valor à cadeia de suprimentos. Os três fatores que ajudam a definir a sua competitividade, são:

  • Tamanho: quanto maior, mais será a sua capacidade em armazenar, além de ser mais complexo o transporte interno de mercadoria;
  • Desenho: a fim de fazer diferentes operações, os centros logísticos devem ter um bom sistema, para que possa manter o mais otimizado e flexível possível.
  • Localização: essa questão influencia não apenas do ponto de vista construtivo, mas também do estratégico.

Quais são as funções de um centro logístico?

Em suma, as funções de um centro logístico devem ser os seguintes:

  • Recebimento: todos os dias, recebe algum pacote de outros fornecedores. Por isso, deve ter uma organização para manter a eficiência.
  • Armazenagem: assim que verificar o pacote, deve ser armazenada. No entanto, deve-se fazer isso de acordo com a sua rotação.
  • Transporte interno: isto é, o fluxo deve ser o mais ágil que se pode fazer. Deve-se projetar uma rota que seja ideal, a fim de que possam operar em plena capacidade do centro.
  • Preparação de pedidos: trata-se da operação mais essencial, mas também a mais difícil. É preciso otimizar as rotas de picking, para aumentar a produtividade e diminuir os custos.
  • Gestão de estoques: saber em tempo real todos os estoques é essencial, pois evita erros.
  • Expedição: nada mais é que a fase de distribuição aos clientes, sejam eles de varejo ou atacado.

Existe diferença entre armazém e centro logístico?

Ainda que muitas pessoas o utilizem como sinônimos, sim, há diferenças. Então quais são elas? A principal diz respeito à atividade e às operações de cada uma.

A princípio, não havia uma grande diferença entre ambos, uma vez que eles tinham o mesmo propósito: servir de armazenagem para mercadorias.

Mas, com o passar do tempo, muitos armazéns se tornaram centros logísticos, pois faziam mais do que apenas armazenar, e sim faziam parte de todo o processo relacionado à cadeia logística.

E é por essa razão que os centros logísticos têm todos os elementos que são essenciais para se fazer o controle de estoque, preparação etc.

Ademais, muitos deles são equipados com escritórios, a fim de supervisionar o bom funcionamento de todas essas atividades.

Em suma, pode-se afirmar que hoje em dia os centros logísticos nada mais são que fruto da evolução dos armazéns tradicionais. Isto é, com mais operação e mais eficientes.

Tags relacionadas: #centro logístico rastreamento #centro de distribuição mercado livre #centro logístico shopee #correios #para a logística

Compartilhar este post: