O que é ERP na logística? 7 aplicações de ERP

O que é ERP na logística?

Você sabe o que é ERP na logística? Fato é que todas as empresas possuem demandas mais específicas, de acordo com o seu segmento. No entanto, para os negócios que se destinam a fazer o transporte de carga, a responsabilidade é muito maior.

E é por essa razão que se utiliza o ERP. Mas o que é ERP na logística? É essencial entender o quão importante ele é. Afinal de contas, ele pode fazer com que os processos se tornem muito mais bem organizados, além de trazer maior fluidez em todos os processos empresariais.

Mesmo porque as empresas de transporte, como recebem todos os dias alguma mercadoria, devem prezar para que o espaço se mantenha mais bem organizado. Assim, é possível otimizar uma série de procedimentos.

Portanto, se você quer saber o que é ERP na logística, além de saber qual é a sua importância dentro de uma organização, é só continuar nesse artigo. Então, sem mais delongas, vamos ao que importa.

O que é ERP na logística?

Em suma, o Enterprise Resource Planning (ERP), nada mais é que um sistema cuja responsabilidade está em controlar toda a gestão de processos de informações.

Sendo assim, ele é capaz de integrar todos os setores, o que já facilita bastante no que tange a organização dos setores.

Portanto, por meio de uma ferramenta como essa, o gestor pode ter uma visão integral de todas as etapas de trabalho, além de também melhorar o desempenho como um todo da empresa.

Isso quer dizer que o ERP na logística é essencial para manter os processos otimizados o que, por consequência, acelera a automatização dos processos, o que elimina a necessidade de usar notas, planilhas ou cadernos físicos, por exemplo.

Outra questão é que, como você vai ter todos os dados disponíveis em sua forma digital, quase não é preciso se preocupar em relação a perder informações, o que também ajuda na produtividade do negócio.

Fora isso, ao falar sobre logística, não há como deixar de falar o quanto o rápido acesso às informações é um fator que diminui a quantidade de desencontros, além de acelerar a grande parte dos processos de compra e entrega.

O setor logístico é um dos que mais traz dificuldades para a produtividade. Por isso, a fim de buscar melhores otimizações, ter uma ferramenta do ERP na logística é de grande valia.

Como se caracteriza o ERP para logística e transporte?

É através de um sistema específico, o qual deve ser desenvolvido para atender a necessidade do local, em especial.

A partir disso, o gestor será capaz de monitorar os processos que são vitais, bem como:

  • Emissão de documentos;
  • Custos e despesas;
  • Controle da frota;
  • Históricos dos clientes etc.

Fora isso, uma das grandes vantagens do ERP para logística é a mesma que outras empresas, de nichos distintos, têm.

Isto é, um sistema que oferece a melhor integração necessária de todas as informações. Por consequência, é possível compartilhar os dados de forma mais organizada e eficiente.

Qual é o principal objetivo do ERP na logística?

Não há como negar que o objetivo do ERP para logística é o mesmo que uma empresa que desenvolve softwares gerenciais, por exemplo.

Portanto, é possível definir que o ERP visa organizar e otimizar os processos de uma empresa de logística e transporte.

Ademais, o ERP pode registrar as informações concernentes aos clientes, fornecedores, colaboradores, setor de compra e vendas, pagamentos, impostos e produtos. Então, não há como negar que ele é vital dentro de uma organização.

De fato, até pode se assemelhar a um sistema gerencial. No entanto, ao se analisar o universo do transporte e logística no Brasil, o ERP é essencial para elevar a competitividade e, posteriormente, o sucesso da empresa.

Agora, em relação aos principais controles desse software empresarial, podemos citar os seguintes:

  • Gerenciar o faturamento, fluxo de caixa e emissão de NF-e;
  • Criar e gerenciar o perfil de usuário;
  • Cadastro de empresas;
  • Cadastro de usuários;
  • Cadastro completo de clientes;
  • Cadastro de fornecedores;
  • Incluir informações dos produtos, serviços e veículos.

Como aplicar o ERP na logística?

Certo, você já entendeu o que é ERP na logística, mas como fazer para aplicar na prática? Há diversas formas e, dentre elas, citamos as seguintes:

1. Gestão de pedidos

Nesse caso, permite com que o gestor da área tenha completo acesso a todas as informações que se relacionem ao pedido de compra que foi solicitado ao fornecedor.

Então, tendo esses dados, é possível avaliar o quão efetivo é o serviço em relação ao cumprimento de prazos.

Dessa forma, a avaliação é capaz de apontar se o parceiro está oferecendo o que a sua empresa precisa. Caso não, demonstra a necessidade de encontrar outras parcerias.

Ademais, a integração entre os setores também contribui para que as necessidades de compra cheguem mais rápido ao setor, os quais podem se preparar, o que evita o gasto em excesso durante as negociações.

2. Controle de estoque

O ERP na logística também ajuda na otimização e no controle de estoque. Dessa forma, cuida da prevenção de desperdícios ou perdas de produtos, por exemplo.

Fora isso, também analisa as ferramentas que você deseja, a fim de averiguar se ela atende os processos no setor de estoque, como a facilidade para fazer o inventário.

Além disso, também é capaz de averiguar o controle de entrada, saída, de quantidades e das datas também.

Esse sistema é capaz de oferecer uma visão mais completa no que tange a rotatividade do estoque, o que também ajuda para que a armazenagem esteja sempre à disposição, sendo mais necessária para a produção.

Assim, evitar perder a matéria-prima. Em relação à comunicação entre estoque e a gestão de pedidos, a ERP é capaz de otimizar o processo, o que diminui a falta de produtos essenciais.

3. Controle das frotas

O que é ERP na logística?
O que é ERP na logística?

Controlar as frotas é essencial para garantir o sucesso de um negócio. E uma das formas de fazer isso é monitorar o transporte das entregas, em tempo real.

Dessa forma, o gestor consegue detectar falhas em todo o processo, além de agir de forma mais rápida, em busca de uma solução mais eficaz.

Ademais, os dados também são ótimos para otimizar as rotas. Por isso, torna-se possível descobrir quais são os melhores trajetos para os veículos, o que ajuda a reduzir custos e melhorar o processo de entrega.

4. Gestão financeira

A gestão financeira é outro processo que pode gerar alguns desafios à empresa. Então, dentre algumas funcionalidades que a ERP oferece, citamos os seguintes:

  • Contas a pagar e a receber;
  • Fluxo de caixa;
  • Integração bancária;
  • Previsões de receitas e despesas;
  • Relatórios etc.

São essas as funções que irão facilitar o controle geral no negócio, além de evitar erros que podem comprometer a saúde financeira.

Isso quer dizer que, ao procurar por uma ferramenta que seja eficaz para a sua empresa, averigue se ela detém as funções supracitadas.

5. Emissão de documentos fiscais

Além de tudo o que citamos, a ferramenta também é capaz de fazer a emissão de documentos fiscais. Dessa forma, mantém a empresa ciente de todas as suas obrigações.

E, dentre todos os gerenciamentos, com certeza o fiscal é o mais complexo, uma vez que mantê-los atuais, com todas as leis, nem sempre é algo fácil.

Fora isso, também é importante salientar que toda empresa que faz o transporte de carga precisa emitir documentos fiscais.

Então, o sistema é atualizado, para efetuar a emissão automáticas dessas guias, o que cumpre todas as exigências legais, além de evitar problemas na área jurídica.

6. Processo de expedição dos produtos

Outra função bem interessante é em relação ao auxílio no processo de expedição de produtos, sendo uma ferramenta de qualidade que detém ampla variedade de relatórios de cargas, romaneios, minutas e etiquetas, o que torna tudo mais simples e prático.

7. Emissão de relatórios

Quando os processos são feitos do jeito tradicional, emitir relatórios não é algo tão simples. Mesmo porque, juntar todos os dados e produzir um novo em cima é algo que requer bastante trabalho.

Dessa forma, está sujeita a erros. No entanto, a ERP na logística é capaz de emitir de forma automática, o que permite com que o gestor acompanhe todas as etapas de logística da empresa.

Assim, é possível detectar possíveis gargalos de produção, além de trabalhar para melhorar os pontos fracos do negócio.

Conclusão

Esses são apenas alguns dos exemplos mais práticos em relação a utilização de um ERP na logística de uma empresa. Portanto, não há como negar que é uma ótima forma de otimizar os processos e aumentar a produtividade.

Tags relacionadas: #o que é erp é para que serve #erp exemplos #sistema erp gratuito #exemplos de erp existentes no mercado #erp totvs

Compartilhar este post: